Conversa Franca

Certa vez, um senhor estava passando o dia com seu neto, quando foi surpreendido com uma pergunta muito estranha:
– Vô, se o senhor perdesse uma perna em um acidente, qual dessas opções escolheria:
1- Ficaria sem a perna, o que seria muito difícil, pois iria ter muita dificuldade para se equilibrar, andar, passear, além de piorar suas dores na coluna… Quando as pessoas te vissem na rua, iriam te olhar de maneira diferente, estranha, pois não é sempre que se vê uma pessoa sem perna na rua… O senhor não poderia mais caminhar com o cachorro e ainda teria que jogar metade dos seus sapatos fora, pois eles não iriam ter mais utilidade;
Ou escolheria a opção 2- Colocaria uma perna mecânica, podendo assim andar melhor, colocar a calça normalmente e um sapato em cada pé… As pessoas nem iriam perceber que o senhor tinha perdido uma perna e a gente iria poder continuar fazendo nossos passeios que são tão legais!
url
O avô ficou meio desconfiado da pergunta e respondeu:
– Meu filho, isso não vai acontecer, graças a Deus eu tenho minhas duas pernas e por isso nem me preocupo com todas essas coisas que você me disse…
Mas o menino insistiu firmemente com a pergunta, até que o ovô respondeu.
– Ora, eu escolheria a opção 2, teria que continuar a vida e essa seria a melhor forma!
Assim o menino lhe fez outra pergunta:
– Então vô, por quê o senhor não coloca uma prótese de dente?
As vezes a gente não dá prioridade para uma coisa tão importante, que é o dente. Sempre arrumamos desculpas e vamos deixando pra depois.
Os dentes ficam escondidos dentro da boca e todas as outras coisas, até mesmo simples e materiais, como um sapato, são mais valorizadas.
Pode parecer exagero, mas os dentes são tão importantes na vida das pessoas quanto suas pernas! Os dentes tem por função a mastigação, se a pessoa não se alimenta, ela fica fraca e pode até morrer se sua saúde estiver debilitada.
Sem os dentes, um adulto não consegue ter uma alimentação saudável e nutritiva, optando apenas por comidas mais moles e fáceis de engolir e com o tempo acabam até perdendo o apetite…
Os dentes também são muito importantes para a FALA, quando um adulto não tem dentes, ele volta a falar como bebê, as palavras vão saindo emboladas e com isso, ele acaba ficando mais quieto.
avoSão muitos os problemas que a falta de dentes pode causar na vida de uma pessoa, baixa estima, insegurança, mas o mais triste deles, é que a pessoa perde a vontade de sorrir! Por isso, é muito importante que a pessoa que perdeu algum ou todos os dentes, procure um dentista que irá buscar a melhor maneira de restituir essa perda.
Hoje em dia existem muitos métodos que fazem com que as próteses fiquem da forma mais natural possível, com resultados que literalmente transformam a vida das pessoas! Não deixe para depois, quanto mais o tempo passa, mais complicada fica a situação!!
O dentista será o seu melhor amigo, seu confidente, pode confiar!!

A arte de mastigar

BOA DIGESTÃO, SACIEDADE E ABSORÇÃO DE NUTRIENTES SÃO ALGUNS DOS BENEFÍCIOS DA MASTIGAÇÃO CORRETA.

Eficiente, lenta, compassada e com pausas entre cada deglutição. Esta é a forma correta de mastigar o alimento é saboreando e começa o processo de digestão, que precede a absorção e o aproveitamento dos nutrientes. Quando feita corretamente, a mastigação oferece a sensação de saciedade com equilíbrio, pois quem mastiga bem come menos e tem digestão mais rápida, o que promove mudanças significativas na qualidade de vida. Boa parte dos problemas do trato digestivo, como gastrite, úlcera, doenças de refluxo e dispepsias, podem ter origem quando a mastigação é insuficiente.

Engolir alimentos em grandes pedaços faz com que o estômago necessite de maior esforço para triturá-los, o que pode causar esses transtornos tão comuns entre a população.

Qualquer que seja o alimento, a mastigação é uma grande aliada, pois é a responsável pela trituração e, com o auxílio das enzimas digestivas presentes na saliva, ajuda a produzir moléculas cada vez menores, deixando o alimento compatível para passar pelos outros segmentos do tubo digestivo. Além disso, quando realizada corretamente a mastigação colabora para reduzir o mau hálito.

Não há regras quanto ao número de vezes que o alimento deve ser mastigado, pois cada indivíduo tem seu padrão. O importante é alimentar-se com a consistência de cada alimento. Apesar de nem sempre a rotina agitada do trabalho, estudos e família permitir o tempo correto das refeições, o ideal é apreciar a comida sem pressa, triturando o alimento até que esteja pastoso sem que nenhum grande pedaço na boca dificulte sua deglutição. Para ter uma mastigação mais lenta e, consequentemente, uma digestão mais saudável, é aconselhável mudar a postura ao se alimentar. O ideal é descansar os talheres no prato durante a mastigação, evitar colocar alimento na boca quando ainda estiver cheia, sentir o cheiro, o sabor e a textura da comida e, principalmente, apreciar o momento da refeição e não comer em frente da televisão e do computador.

Alimentar-se é um ato nobre, portanto, qualquer desconforto implica que algo está errado e é necessário procurar ajuda profissional. Além dos problemas digestivos, muitas pesquisas relacionam a mastigação inadequada à obesidade, à dor de cabeça, aos problemas cervicais, às dores na articulação temporomandibular, à disfagia e até às alterações no sono.

O segredo da mastigação é manter a força muscular equilibrada, não ter cansaço ao mastigar e, principalmente, ter prazer nas refeições e buscar saciedade. Como qualquer função do organismo, a mastigação necessita da participação e integridade de nervos, músculos e ossos. Neste processo participam, ainda, lábios, língua, bochechas e dentes, que trabalham de forma dinâmica para movimentar a mandíbula em diferentes planos ou direções. As funções orais devem ser uma balança de equilíbrio. Se não houver harmonia entre todos esses elementos, significa que a mastigação não está correta e, com isso, é possível que a musculatura mastigatória e a estética facial sejam prejudicadas.

Fonte: Revista Saúde