De onde vem o mau-hálito?

Você sabia que 90% dos casos de mau-hálito tem origem bucal?

Pois é!!

O mau-hálito está relacionado em sua maioria por compostos de sulforatos voláteis, produzidos a base de enxofre por algumas bactérias encontradas na cavidade oral.

Elas conseguem metabolizar a matéria orgânica que fica acumulada na boca e que produzem esses compostos responsáveis pelo mau cheiro.

alito_cattivoEntre as doenças que promovem o aumento das bactérias causadoras do mau hálito, destaca-se a gengivite como sendo uma das mais frequentes. Também conhecida como doença periodontal, ela causa a inflamação da gengiva pelo acúmulo de placa bacteriana e restos de comida.

Fonte: IG

Óleo de Melaleuca pode combater o mau-hálito

A informação da ABH, Associação Brasileira de Halitose, diz que 50 milhões de brasileiros sofrem deste mal. A HALITOSE!!

Pesquisadores da UNICAMP, descobriram que o óleo de melaleuca (um poderoso antibactericida) é eficaz no combate às causas do mau hálito. Este óleo essencial também é utilizado para tratar pele e cabelos.

A melaleuca é uma planta de origem australiana e seu uso medicinal caiu no gosto popular, sendo, inclusive, adotada por populares e por fitoterapeutas para promover a saúde bucal. E como falei que é bom para pele e cabelos, ele também ajuda combater a caspa e a acne.

Natural Remedies for Bad Breath - Solutions

Natural Remedies for Bad Breath – Solutions

Ainda falta respaldo científico para todas as suas funcionalidades – é importante destacar que o estudo da Unicamp analisou apenas a relação do óleo quanto ao mau hálito.

 

 

Conclusão: mais estudos ainda são necessários

Fonte: IG

 

A maneira correta de usar enxaguante bucal

A maneira correta de usar enxaguante bucalHá quem diga que eles são imprescindíveis para uma boa higiene, mas, na verdade, a maneira correta de usar enxaguante bucal é sempre sob a orientação de um dentista. Isso porque, o uso indiscriminado pode ser nulo e até prejudicial.

Normalmente eles são indicados para pessoas que sofrem de problemas periodontais como, predisposição a cáries, dentes sensíveis ou à pacientes em fase de pós-operatório.

Alguns antissépticos – principalmente os de sabor muito forte – causam um ardor e nos passa a impressão de hálito fresco e eliminação de germes e bactérias instantaneamente.

Mas a realidade é que esse tipo de produto costuma ter em sua composição álcool, substância que deve ser evitada a qualquer custo, porque resseca a mucosa, inibe as papilas gustativas (diminuindo o paladar) e pode até propiciar o mau hálito.

Você leu certo! O uso errado de enxaguatórios pode acarretar a formação da saburra lingual – placA maneira correta de usar enxaguante bucala bacteriana, em forma de capa esbranquiçada sobre a língua – que é principal causa da halitose. E não para por aí, o álcool também aumenta os ricos de câncer de boca.

E especialistas garantem: quem não apresenta propensão a doenças periodontais, faz corretamente a higienização bucal e passa pelo dentista periodicamente (o ideal é de seis em seis meses) não precisa usar o enxaguante.

E você faz uso contínuo do produto sem a prescrição do seu dentista?

Saiba como dizer que seu amigo está com aquele mau hálito

urlConviver com uma pessoa que tem mau hálito não é fácil. Mas, mais difícil que a convivência, é alertar que ela está com esse tipo de problema. Com medo de causar constrangimentos ou de se indispor no trabalho, muitos preferem se calar e, mesmo sem intenção, acabam isolando o portador da halitose que na maioria das vezes não sabe que sofre desse problema e fica sem entender o que está acontecendo.

Todo mundo merece ser alertado. Inicialmente a pessoa que recebe a notícia de que tem mau hálito fica envergonhada, revoltada e geralmente se afasta da pessoa que a alertou. Mas após processar o fato, pode procurar ajuda e livrar-se do mal. Após esse período é comum a reaproximação e o sentimento de agradecimento é imperioso. O alerta é um gesto de amor.

Para ajudar quem está passando por esse tipo de problema e não sabe como agir, aqui vão algumas dicas que podem fazer a diferença e acabar com o medo de situações constrangedoras.

segredoAmigo próximo, parente ou parceiro
Com esse tipo de pessoa há liberdade e intimidade, portanto não há segredos. Seja sincero e verdadeiro. Chame-o em separado e alerte-o sobre o problema. Para dar um ar ainda mais carinhoso para a conversa tente já trazer possíveis soluções como o nome de um médico especialista ou conte histórias bacanas de pessoas que você conhece que passaram pelo mesmo problema e hoje estão curados.

Colega de trabalho
Se faltar intimidade para fazer o alerta direto, opte por outros tipos de aviso. Para esses casos, vale deixar recadinhos anônimos na mesa de trabalho da pessoa com palavras claras, verdadeiras e sem brincadeiras. Se o portador do mau hálito for algum colega da faculdade, deixe um bilhete dentro do caderno ou do estojo dele. Nessa hora, vale usar a criatividade.

Apenas um conhecido
Se a pessoa que está sofrendo com a halitose não tem intimidade com você, mas mesmo assim você quer avisá-la sobre o problema, existe uma ferramenta chamada SOS Mau Hálito. Esse serviço está disponível no site da ABHA (Associação Brasileira de Halitose). Lá o denunciante indica o nome e o endereço (da residência ou eletrônico) de quem está com o mau hálito e tem sua identidade preservada. A ABHA entra em contato com a pessoa, após checar se as informações são verdadeiras. Um ótimo aliado

halitose-teste-você-tem-mau-hálitoSeu chefe
Mau hálito no meio corporativo é um dos casos mais complicados que existem, pois pode comprometer o futuro profissional de quem tem o problema ou de quem faz o alerta. Já vi colaboradores que foram dispensados por ter halitose e por não haver habilidade para solucionar o problema.

Por isso, quando o problema de hálito é com o chefe, o cuidado deve ser ainda maior. Recomendo não alertar diretamente o chefe. Leve esse assunto para a diretoria ou superiores. Eles, estando no mesmo nível hierárquico do chefe, conseguirão a melhor abordagem.
Dificuldade de aceitar o problema
Porém, apesar de todo o cuidado, a pessoa que sofre com o problema nem sempre está preparada para ouvir esse tipo de aviso e, além de reagir mal, acaba não aceitando a verdade. Existem pacientes que, dependendo do grau de alteração comportamental que desenvolvem, não conseguem enfrentar o problema. Quando percebemos isso logo no início do tratamento, os convidamos a aderir a terapia comportamental psicológica.

O segredo de um tratamento bem sucedido é um conjunto de fatores. O problema tem solução desde que seja conduzido por um profissional sério e comprometido e que tenha um portador disposto a colaborar com o tratamento. Além disso, os amigos e parceiros devem sempre respeitar, apoiar e tentar entender as dificuldades do portador.

Fonte: Terra Saúde

Como eliminar o mau hálito de um animal de estimação

Não é nenhuma novidade que os animais fazem bem à saúde, mas às vezes chamamos nosso pet para fazermos aquela festa, ai vem a surpresa, com a alegria do animal vem o mau cheiro que exala de sua boca. Mau hálito não é uma exclusividade de seres humanos, o animal de estimação também é suscetível a este mal que pode ter causas alimentares ou apenas falta de cuidado.

blog20150220Caso tenha sido observado mau hálito em seu animal de estimação deve-se procurar saber as causas, é recomendável procurar um profissional especializado. O mau hálito normalmente surge na falta de cuidados da boca e dentes de seu pet. O mau cheiro pode ser causado por doenças relacionadas a gengiva, tártaro, placas bacterianas ou a demonstração de um processo infeccioso ou doença não visível e relacionadas ao metabolismo do animal.

A principal causa de mau hálito em animais de estimação esta relacionada a gengivite, doença causada pela infecção entre o dente e a gengiva, se identificada a tempo pode ser reversível. Outra doença infecciosa pode ser a periodontite, processo infeccioso que afeta a região periodontal que dependendo do estágio pode causar perda de ossatura alveolar, levando a queda de dentes.

Normalmente o cheiro forte de animais é relacionado somente com alimentação ou locais onde eles costumam brincar ou ficar muito tempo. Os cuidados com a saúde do animal incluem prevenção, tanto da parte alimentar quando dos dentes.

Prevenir é mais barato do que tratar, isto pode ser feito a partir de simples cuidados no dia a dia, que vão desde alimentação até a acomodação dos animais.

Identificando Causas

Se sentir cheiro estranho vindo de seu animal de estimação procure identificar as causas visíveis. A saúde bucal de seu animal pode ser acompanhada seguindo duas dicas:

1) Com cuidado examine os dentes e a boca de seu animal de estimação, verifique se existem manchas escuras ou amareladas nos dentes. Seja cauteloso pois mesmo um animal pequeno tende a dificultar este tipo de exame;

2) Verifique a existência de sinais de inflamação nas gengivas. Inflamações crônica podem levar a queda de dentes e fazer com que o animal pare de comer;

Caso não consiga observar nada anormal e o mau hálito persistir procure um profissional especializado.

Como tratar o mau hálito de seu pet

Identificando-se o problema fica mais fácil saber o que fazer, caso tenha levado o animal para um profissional ele irá lhe dizer o que deve ser feito ou realizará os procedimentos em seu consultório.

veterinario-gatos-caxias-purina-cat-chowAgora, se foi identificado que o problema é tártaro ou placa bacteriana, isto às vezes pode ser resolvido de forma caseira a partir de escovação.

O ideal é levar há um profissional especializado para que ele possa examinar melhor o animal e realizar os procedimentos necessários para limpeza.

Para cuidar e prevenir a saúde bucal de seu animal de estimação

É recomendável sempre alimentar seu animal de estimação com rações próprias, os alimentos prontos custam um pouco mais caro, porém, a partir deste tipo de alimentação evitam-se doenças alimentares;

Mantenha os recipientes de alimentação em lugares secos e longe da umidade, devem estar sempre limpos e evitar que o animal coma rações úmidas ou mofadas;

Deixe o animal de estimação praticar exercícios, isto o mantém saudável e menos suscetível a doenças;

Escove os dentes de seu animal de estimação com frequência. Procure em lojas do ramo escovas e cremes dentais próprios;

Deixe o animal brincar com brinquedos que ajudam a limpar os dentes, como ossos de nylon ou corda;

Para gatos deve-se tomar um cuidado especial, pois estes tendem a se limpar, tornando-os mais suscetíveis a doenças;

Visitas ao veterinário são extremamente recomendadas, a opinião de um especialista poderá evitar vários problemas e identificar causas invisíveis aos olhos de leigos;

Atenção! Se gosta de animais de estimação leia sobre eles, entenda o seu comportamento e conheça suas necessidades, um pouco de conhecimento sobre qual tipo de animal está lidando, poupa muita dor de cabeça. Animais tem preferências e comportamentos diferentes de acordo com a raça e porte.

Fonte: Animais de 4 patas

Halitose ou Mau Hálito. Você tem?

É o termo cientifico para o mau hálito. É muito importante dizer que o mau hálito é um sintoma e não uma doença. Portanto revela que algo no organismo está em desequilíbrio e precisa ser tratado.

bad-breath-resized-600Existem mais de 60 causas para halitose. 90% dos casos são de origem bucal.

AS MAIS COMUNS:

Xerostomia (boca seca), Higiene bucal inadequada, Gengivite e periodontite (Inflamação gengival), próteses e restaurações mal adaptadas, saburra lingual entre outros.

Diabetes também contribui, Disfunção renal e hepática, carência de vitamina C

COMO TRATAMENTO;

Uma boa anamnese (questionário sobre a saúde geral do paciente), avaliação clínica, mensuração do hálito (medição do hálito através de aparelho).

A partir daí formamos o diagnóstico e elaboramos um plano de tratamento.

brushing-teeth-flossingCOMO PREVENIR:

Higiene bucal adequada: escovação dos dentes e da língua, fio dental e uso de antissépticos

Visitas regulares ao dentista

Alimentos que combatem o mau hálito

bad-breath1O mau hálito, ou halitose, pode ser causado por diferentes fatores que incluem higiene oral inadequada, doenças periodontais, insuficiência renal, doença hepática, tabagismo, boca seca e fome.Existem alimentos que funcionam como detergentes e ajudam combater este problema desagradável.

Saiba quais são eles:

Maçã, cenoura, pepino e aipo crus ou com casca, realizam raspagem dos dentes retirando bactérias e impedindo o acúmulo.

O limão é um adstringente poderoso que elimina bactérias da boca e do sistema digestivo.

O gengibre, além de ser um alimento antioxidante, estimula processos digestivos.Acrescentar nas refeições, ou chupar balas são atitudes simples que combatem o mau hálito.

Mastigar folhas de hortelã acelera a digestão.

A ingestão de iogurte natural sem açúcar reduz os níveis de gás sulfídrico, uma das causas da halitose.

Beber água, estimula a atividade das glândulas salivares, além de ajudar a eliminar os resíduos da boca.

Quando a halitose está associada a casos de má digestão, tomar chá de boldo pode ajudar a prevenir a situação.

Outro material com propriedade antibacteriana, o mel pode ajudar a aliviar o problema.

bad_breath[1]E não se esqueça! Escovar os dentes sempre e muito bem escovado. E saiba, que se tiver um amigo com mau hálito, tem como avisá-lo de forma bastante discreta. VEJA AQUI.

Chá pode ser solução contra mau hálito e cáries

Um estudo indicou que substâncias presentes no chá destroem vírus e bactérias que causam infecções na garganta e problemas dentários como as cáries. O chá verde é o que tem o melhor desempenho no combate aos microrganismos nocivos à higiene bucal, assim como o chá preto, devido à cafeína.

HalitosisA ação contra o mau hálito do chá se deve à presença na bebida de elementos conhecidos como polifenóis, que reduzem o ritmo de desenvolvimento das bactérias responsáveis pelo mau hálito. As pesquisas foram concluídas há dez anos, e até hoje especialistas acreditam na ação do chá para prevenir o mau hálito. “Como o mau hálito é fisiológico, toda a população precisa prevenir a halitose, e o chá verde é uma bebida popular com ação antibacteriana, antioxidante, anticarcinogênica e removedora de odor”, diz Marcos Moura, presidente da Associação Brasileira de Halitose – ABHA.

Um ponto importante é que a ingestão da bebida não tem restrição de quantidade, uma vez que, quanto mais ingestão de líquidos, mais salivação e menos halitose. Por isso que o consumo de água e frutas que aumentem o fluxo salivar – as mais ácidas – é recomendado. Como existem mais de 60 causas da halitose, precisamos primeiro diagnosticá-las e tratá-las, e isso só quem faz é o dentista especializado no tratamento de halitose.

Fonte: Terra Saúde Bucal

Os erros que prejudicam a saúde bucal – Parte X

Usar enxaguatórios orais de forma indiscriminada

O importante é usar esse tipo de antisséptico quando for indicado pelo dentista. A frequência do uso varia de pessoa para pessoa. Os enxaguantes são meios auxiliares de prevenção. Não existe produto milagroso para combater o mau hálito. Alguns enxaguantes são bons para prevenir a halitose, mas se usados por muito tempo podem causar manchas nos dentes. Não dá para se enganar com o sabor do produto na boca. Ela já está higienizada, esse sabor dura no máximo meia hora.

E não, ele não substitue uma boa escovação

Fonte: Saúde Abril

O que causa o mau hálito ajuda em terapia com células-tronco de dentes

O mau hálito é causado por um gás (como já comentado aqui neste blog) chamado Sulfeto de Hidrogênio. A partir deste gás, cientistas criaram células do fígado.

O Sulfeto de Hidrogênio (H2S), responsável por aquele cheiro de ovo podre, se mostra com uma promessa para aperfeiçoar o tratamento com células tronco. Em fevereiro deste ano, foi publicada no Journal of Medicine Research uma pesquisa que mostra a capacidade que as células tronco da polpa dentária têm de se transformarem em células do fígado. Foi a primeira vez que células do fígado foram produzidas a partir de material extraído de um dente. Os próprios pesquisadores ficaram srpresos com a alta pureza das células obtidas. . . ou seria por que o fígado deles já estava precisando de uma recauchutagem…rs!

Brincadeiras a parte, é uma tecnologia ainda em estudos, porém muito promissoras.

No Japão, eles obtém a mesma célula hepática pelo mesmo método. É mais eficaz que por meio de soro bovino, e tão seguro quanto.

O desenvolvimento de tecidos hepáticos podem ser utilizados no tratamento de doenças do fígado, podendo recuperar parte do órgão afetado.

Fonte: G1