Novo método analisa os dentes para fazer identificação biométrica

As bandas de Hunter-Schreger, são marcas invisíveis a olho nu presentes no esmalte dos dentes.

Os dentes possuem marcas únicas assim como as impressões digitais, as bandas de Hunter-Schreger. Pesquisadores da Unicamp estão estudando uma nova tecnologia que permitirá que pessoas venham a ser identificadas no futuro dessa forma. A análise das bandas não irá substituir a identificação por DNA, por exemplo, mas poderá ser usada em situações em que ela não for possível.

As bandas de Hunter-Schreger são listras invisíveis a olho nu presentes no esmalte do dente. O esmalte é a estrutura mais mineralizada do nosso organismo e por isso resiste melhor ao tempo e as intempéries.

As marcas resistem após a morte do indivíduo por centenas e até milhares de anos – há registros desses sinais preservados em animais mortos há 60 milhões de anos.

Bem provável que esse método venha a ser usado apenas em ocasiões especiais para identificar o indivíduo, quando os métodos tradicionais – análise de DNA, de impressões e de arcada dentária não forem possíveis.

O principal desafio é obter imagens com qualidade porque, na verdade, os dentes já têm trincas e isso dificulta a visualização das bandas.

Fonte: IG

Bebidas isotônicas fazem mal aos dentes

Muitas pessoas associam o consumo de isotônicos como um hábito saudável, mas quando Bebidas isotônicas fazem mal aos dentesingeridas em excesso, as bebidas isotônicas podem fazer mal à saúde.

Nós já sabemos que hidratar o corpo após praticar qualquer atividade física é essencial para repor os sais minerais gastos durante os exercícios.

Muita gente acredita que só a água não consegue cumprir o papel de repor todo o líquido perdido após a transpiração e, por isso, acabam recorrendo às bebidas esportivas.Bebidas isotônicas fazem mal aos dentes

Mas, na verdade, elas podem acarretar problemas sérios de saúde. A obesidade e o enfraquecimento dos dentes, por exemplo, estão diretamente ligados ao seu consumo.

Isso porque, os isotônicos apresentam, em sua composição, uma concentração ácida que acaba desmineralizando o esmalte dos dentes, deixando-os fracos.

E os problemas não param por aí…

De acordo com estudos realizados, as bebidas isotônicas consumidas frequentemente podem dificultar a perda de peso, sobrecarregam os rins e podem contribuir para o aumento da pressão sanguínea.

A dose certa

Embora seu consumo exagerado seja considerado prejudicial, a dosagem correta pode trazer benefícios. Quando consumidos durante exercícios de carga intensa, previnem a desidratação e melhoram o desempenho esportivo.

Ricos em sódio, potássio, cálcio e fósforo, nutrientes que quando estão na corrente sanguínea, favorecem o funcionamento das células deixando o corpo com mais energia e tirando a sensação de cansaço.

Cuidado com os dentesBebidas isotônicas fazem mal aos dentes

Ao ingeri-la é importante esperar, em média, 30 minutos para escovar os dentes para que não haja um desgaste ainda maior do esmalte dental.

E lembre-se que a água nunca deve ser deixada de lado!

5 motivos para largar o refrigerante

Entenda alguns pontos que devem ser levados em consideração na hora de você se refrescar com sua bebida favorita.

O refrigerante pode ser tão viciante para algumas pessoas, que até mesmo o simples som da latinha sendo aberta já é o suficiente para que a boca se encha de água. Mas infelizmente o que a bebida faz no seu organismo não é nada parecido com o sabor apresentado. Confira agora quais são as principais razões para que você deva parar de tomar – ou pelo menos diminuir o consumo – de refrigerantes. Acredite: sua saúde agradece.

1. Quanto açúcar, quanta gordura

O que mais existe em um copo de refrigerante é açúcar. O maior problema disso é que esse tipo de substância faz com o que corpo entenda que está sendo nutrido (o que não acontece de verdade) e libere enzimas que podem catalisar a energia proveniente do “alimento”. Como não há nada de nutritivo, o açúcar é armazenado como gordura e o organismo ainda perde vitaminas e minerais.
2. Diet é uma mentira

Você pode até acreditar que os refrigerantes dietéticos foram feitos para quem quer emagrecer, mas a ciência diz que o que acontece é exatamente o oposto. Os refrigerantes “Zero” e Light possuem substâncias que imitam o açúcar, fazendo com que o organismo compreenda que a glicose está sendo absorvida.

O problema é que, como isso não acontece realmente, o corpo humano faz com que o consumo de açúcar seja compensado em seguida, o que pode causar uma ingestão exagerada de açúcar, uma vez que a necessidade precisa ser suprida rapidamente.
3. A toxicidade das latinhas
Latinhas de refrigerante não são completamente isoladas do líquido. Por serem revestidas com uma resina chamada bisfenol (a mesma substância que contaminou boa parte do dinheiro brasileiro), as peças metálicas podem aplicar um efeito diretamente em disfunções hormonais que influenciam desde a obesidade até a ocorrência de câncer.
4. Cafeína demais, pressão demais

Você sabe quais são os tipos de refrigerantes mais consumidos no Brasil? São os que possuem base em cola ou guaraná. Isso significa que o consumo de cafeína (algo em que ambos são muito ricos) é enorme por todos aqueles que bebem refrigerantes. Pela substância ser responsável por dilatações dos vasos sanguíneos, excitação e liberação de adrenalina, o aumento da pressão arterial está intrinsecamente ligado ao consumo de refrigerantes.

5. Muita química para o corpo humano
O que existe de natural nos refrigerantes é uma parte ínfima em comparação com as quantidades de xarope, aromatizantes, acidulantes, açúcares, corantes e adoçantes existentes nos líquidos. Em suma, eles são compostos por muita química, o que pode causar vários danos à saúde.
Fonte: Tecmundo

Os erros que prejudicam a saúde bucal – Parte XIII

Pasta com flúor

É comum a ingestão de pasta pelas crianças mas esta prática não é recomendável, pois a ingestão de flúor em excesso ocasiona a ‘fluorose’ (manchas brancas no esmalte dos dentes), por isso, enquanto as crianças não são capazes de descartar a pasta elas devem fazer uso de produtos específicos que contenham pouca quantidade desta substância. Em alguns casos, dependendo da quantidade de flúor ingerida pela criança, poderá causar náuseas.

Fonte: Saúde Abril

Os erros que prejudicam a saúde bucal – Parte I

Usar escova com cerdas duras

Ao longo do tempo as cerdas duras desgastam o esmalte dental e causam retração gengival. Deve-se priorizar uma escova ultramacia e com grande quantidade de cerdas para alcançar a máxima eficiência sem machucar.

Fonte: Saúde Abril

Será que Vinho branco é mais nocivo aos dentes que vinho tinto?

Pesquisadores alemães descobriram que o vinho branco tem substâncias ácidas que corroem os esmalte dental. Somente os vinhos brancos são mais agressivos neste aspecto comprando com os vinhos tintos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como já falamos aqui várias outras vezes, a acidez, o pH ácido da boca é o maior vilão para os dentes. Ao contrário do que se imagina, que os fatores principais seriam o nível alcoólico e a origem da uva.

Para realizar a pesquisa, mergulharam dentes extraidos de uma pessoa adulta dentro de taças de vinhos branco e tinto. Depois de um dia, observaram que o dente na bebida branca teve uma perda muito maior de cálcio e fósforo.

Com este resultado, é melhor tomar o vinho com alimentos, porque ao mastigar, produzimos saliva, que ajuda a neutralizar a acidez do vinho. Se ao beber um copo de vinho com a refeição, dermos um intervalo de pelo menos 30 minutos antes de escovar os dentes.
Outra providência é harmonizar a bebida com queijo, que tem grande quantidade de cálcio. A mistura dos ingredientes ajuda a anular o efeito corrosivo do vinho. No entanto, nem todos os alimentos neutralizam o dano. Frutas cítricas por exemplo, podem agravar o problema.
Fonte: Jornal do Site Odonto

Esmalte sintético pode evitar obturação

A revista NATURE, divulga que cientistas japoneses desenvolveram um tipo de esmalte dental sintético.

Dizem esses cientistas que o esmalte sintético pode eliminar a necessidade da realização de pequenas restaurações nos dentes.

O esmalte sintético é feito de uma versão modificada de um material chamado hidroxiapatita. Por ser o esmalte dental um mineral e o principal componente presente nele ser a hidroxiapatita, esta versão modificada acaba sendo bem semelhante.

Os cientistas, em Tóquio, afirmaram que com este novo material, o uso do “motorzinho” se faz desnecessária. Normalmente, e realizada a remoção do tecido cariado com o auxílio de brocas diamantadas e após realizada a restauração.

Assim, fica mais simples, não acham?

Este material foi testado em dentes naturais que apresentavam sinais de deterioração. Puderam observar que o material “fundiu” com o revestimento natural dos dentes.

Além de curar a cárie, o produto também evita o surgimento de outras, pois fortalece o dente, afirmaram os cientistas.

Mas cuidado: Os cientistas ressaltam que este material exige um cuidado especial – a substância não deve entrar em contato com as gengivas, sob risco de causar uma inflamação.

Vale lembrar que esta descoberta não é uma cura para as doenças dos dentes e sim uma alternativa de tratamento e já se sabe a muito tempo que a deterioração, quando diagnosticada bem cedo, pode ser revertida por meio da aplicação de flúor e mantendo um PH neutro ou alcalino na boca.

Assegurar-se de que os dentes estão em um ambiente livre de ácido e escová-los duas vezes por dia com uma pasta de dente com flúor é um método simples e aprovado clinicamente para combater a deterioração precoce.

Por isso, mãos a obra. Vamos continuar escovando bem os dentes. Eles continuam agradecendo…

Abs

Dr. Querido

Descubra o que o sorriso pode contar sobre sua saúde

Você sabia que o sorriso é capaz de dizer como anda nosso estado de saúde?

Embora alguns especialistas dizem que escovar os dentes duas a três vezes ao dia possa ajudar na prevenção de doenças cardíacas e derrames, para muita gente ainda é difícil entender qual a conexão da saúde bucal com o restante do organismo.

O tabloide britânico The Sun destacou (setembro de 2011) que os dentes e a gengiva são indicadores de como está o bem-estar da pessoa, dando sinais de doenças como artrite, anemia e até HIV.

“Há fortes evidências de como a condição bucal pode impactar na saúde como um todo. O que explicaria porque olhar para os próprios dentes é tão importante para prolongar a vida”, disse Thang Nghiem, dentista e diretor clínico de uma clínica britânica.

A seguir alguns dos principais problemas bucais e os problemas que podem sinalizar algum tipo de problema na saúde:

Boca seca: alergias, fumo e desidratação são algumas das causas da boca seca, mas quem padece do mal e não sofre de um dos problemas listados, pode sofrer da Síndrome de Sjogren, uma doença auto-imune que destrói as glândulas salivares e as que produzem as lágrimas, causando secura bucal e nos olhos.

Esmalte lascado: este problema pode ser um sinal de refluxo gastroesofágico, condição na qual o ácido estomacal sobe para o esôfago e afeta os dentes, causando queimação, mau hálito, entre outros sintomas. O refluxo precisa ser tratado por um gastro. Como dentista, podemos restaurar o dano causado pelo ácido nos dentes e monitorar a situação para que não piore.

Língua branca: pode ser um dos sinais de câncer de boca, em especial se as manchas brancas aparecerem em formato de renda na superfície da língua e bochechas. “Na maioria dos pacientes não é algo sério, mas pode virar uma lesão cancerígena e, por isso, é importante que seja monitorada”, explicou o dentista.

Aftas: quando muito frequentes, podem sinalizar a colite ulcerativa ou Doença de Crohn, um problema que afeta o sistema digestivo como um todo e leva ao surgimento das úlceras bucais.

Língua amarela por baixo: se a parte de baixo da língua estiver amarelada, pode ser um sintoma de problemas hepáticos. Esta é uma região que tende a amarelar aos primeiros sinais de males no fígado e, quando eles se agravam, toda a boca fica amarela.

Língua lisa e vermelha: chamada de glossitis, a língua com aparência lisa e vermelha é comum em pessoas com anemia, que podem apresentar ainda algumas rachaduras nos cantos da boca.

Verrugas brancas e grossas: pode ser um sinal de infecção por fungo, muito comum em pacientes HIV positivos ou que usaram esteroides e antibióticos. Os sintomas, segundo o dentista, são manchas brancas, língua com aparência “cabeluda”, verrugas nas gengivas e mucosas e aftas.

Dentes gastos: pessoas que apresentam este problema, geralmente tendem a ranger os dentes durante a noite, um sintoma do bruxismo. Um aparelho de silicone ou acrílico é importante para parar o desgaste do dente e do esmalte, evitando quebras dos dentes.

Doenças peridontais: de maneira geral, as doenças de gengiva são causadas por placas bacterianas que acabam inflamando a região, que sangra a cada escovação. Estudos recentes ligaram as doenças peridontais a outros males como derrames e infartos, porque a bactéria que causa o problema migra para a corrente sanguínea e pode colaborar com os males coronarianos e gestacionais, como parto prematuro ou bebês de baixo peso.

Fonte: Portal Terra

Sabia que consumir refrigerantes aos poucos aumenta o risco de cáries?

A cárie se forma quando as bactérias presentes na boca e que revestem os dentes, se alimentam de açúcares simples. A forma descontrolada de consumir açúcar causa mais impacto na formação de cáries do que a quantidade consumida. Ou seja; consumir muito e de uma só vez, causa menos problemas que consumir pouco o dia todo.

A cárie se forma quando as bactérias criam um ácido que destrói o esmalte do dente. Quando um doce é ingerido, cerca de 20 segundos depois, este açúcar é convertido em ácido. Este ácido, dura por volta de 20 a 30 minutos na boca. Tempo suficiente para desmineralizar o esmalte dental, fragilizando o dente.

Isso significa dizer que uma lata de refrigerante é bem menos prejudicial para os dentes quando consumida em apenas alguns minutos do que a mesma lata de refrigerante quando consumida por algumas horas com goles repetidos.

Por isso, as crianças de férias que tomem os cuidados necessários. Podem consumir refrigerantes, doces, balas, mas dêem preferência para os consumos regrados. Assim que ingerir os “doces”, fazer logo a higienização para não deixar formar cáries.

Por isso, principalmente nas férias é que devemos tomar mais cuidado.

Aproveitem o restante das férias e marque uma consulta com seu dentista. Faça limpeza e aplicação de flúor, para prevenir e proteger seu sorriso.

Um abraço

Dr. Querido

Pequenas soluções, grandes mudanças

Nossa intenção aqui neste blog, é que você fique sempre com um sorriso bonito e saudável.

E por isso, neste post trazemos algumas dicas e alternativas para que este, seu e nosso objetivo, seja alcançado.

Vamos começar pelo clareamento dental que é disparado o tratamento mais procurado ne clínica. Vale lembrar que nem todas as pessoas são candidatas a receber o clareamento dental. São contra-indicados para quem tem restaurações na própria cor do dente e próteses nos dentes anteriores. O agente clareador tem ação somente na estrutura dental natural, no esmalte dental. Se você tem alguma dessas coisas e algum dente anterior, somente tem indicação para clareamento se após, trocar as restaurações ou as próteses.

Outra opção são as Facetas laminadas. As facetas são camadas finas de porcelana que são coladas na superfície dental, como se fossem “lentes de contato”. Tem indicação para aqueles dentes que estão extremamente descorados, lascados ou disformes. Elas proporcionam um sorriso durável, pois a porcelana tem estabilidade de cor. Por isso tão populares no público que busca um sorriso perfeito.

Em alguns casos, pelo custo da faceta de porcelana ser alto, outra opção é a faceta direta de resina. Ela é feita na mesma hora, diferente da porcelana que precisa ir para um laboratório. Tem um custo menor, é mais rápido para realizar, porém tem o inconveniente de que a resina sofre alteração de cor e perde seu brilho muito mais rápido que a cerâmica.

Ultimamente tem sido falado em “odontologia minimamente invasiva“! Que raios significa isso?

Vou explicar: Todo o trabalho realizado em boca, tem uma tendência atual de se preservar ao MÁXIMO a estrutura dental, portanto, minimamente invasiva. Tentar o máximo com o mínimo de intervenção. Também o profissional ter acesso a métodos de diagnósticos mais precisos que auxiliam no diagnóstico precoce, beneficiando ainda mais o paciente.

Usando deste pensamento, temos feito grandes mudanças no visual do sorriso com pequenos alinhamentos realizados com resinas compostas.

Em algumas situações, podemos utilizar de fragmentos cerâmicos. Nada mais é que pequeninos fragmentos de porcelana que são colados a pequenas partes dos dentes. São usados para realinhar dentes que tiveram desgastes desiguais, pequenos diastemas (espaço entre os dentes), alongar dentes muito curtos.

Como puderam perceber, existem alternativas que realmente mudam seu sorriso para melhor. E nem precisa fazer GRANDES investimentos. Com pequenos detalhes, já se obtém excelentes resultados.

Continua com dúvidas? Então pergunte aqui nos comentários. Teremos prazer em responder.

Um abraço