Mudança no jeito de escovação acaba sendo mais eficaz na remoção de placa

A técnica de escovação anteroposterior (da frente para tráz), com escovas de cerdas multiníveis é mais eficiente no combate a placa bacteriana. Diz um estudo da Faculdade de Odontologia da USP realizado em crianças entre 5 e 7 anos.

As cerdas de diferentes níveis conseguem chegar ao dente que está crescendo e, portanto, está num nivel mais baixo em relação aos demais.

Esta técnica exige das crianças apenas movimentos instintivos.

A placa bacteriana é um termo popular para o biofilme (tipo de película que se forma no dente, pelo acumulo de alimentos e bactérias da boca).

Quando a técnica usada é instintiva, fica mais fácil para a criança não “esquecer” depois de um tempo como escovar corretamente.

Estas escovas são um pouco mais caras que as convencionais, mas sai muito mais barato pelo benefício que elas podem causar.

A probabilidade de formar cárie no primeiro molar é muito maior, visto que é primeiro dente permanente a nascer e claro, o dente que fica mais tempo na boca. Por isso muito comum ser um dente com maior incidência de cáries.

Já tomou suco de canudinho?

Caro leitor, você já tomou seu suco com canudinho hoje?

Se não, melhor! Pois vamos aproveitar para uma aulinha prática. Esperei o calor aumentar para facilitar! Preste atenção em sua língua enquanto você suga o líquido. Ela se afunila, sua ponta vai para o assoalho e o bucinador (bochecha) se comprime todo. Sua boca está recebendo a pressão externa. Isto que acontece com o respirador bucal. Agora se você não quer mais sugar , o que faz? Simplesmente eleva a língua contra o palato, relaxa o bucinador e a pressão negativa está criada no interior da cavidade oral, o líquido não entra… nem o ar . É como funciona o respirador nasal. Daí a importância do posicionamento da língua no bem estar do indivíduo. Pensando bem é este mau posicionamento que pode ser a causa de uma má oclusão, de uma respiração oral e de um futuro roncador e apneico. Dá para colocar de lado este assunto na odontologia? Pode tomar seu suco tranquilo agora!

Nunca subestime um dente inflamado

Muito importante lembrar que a disseminação de bactérias bucais pela corrente sanguínea pode provocar doenças em outros locais do organismo:
CORAÇÃO: endocardite bacteriana (doentes cardíacos têm mais risco de desenvolver esta infecção grave).
ARTICULAÇÕES: reumatismo articular agudo (artrite séptica)
PULMÕES: embora menos frequente, podem infeccionar os pulmões e a faringe, causando até pneumonia.
RINS: inflamações renais e suas complicações.
Por isto, cuide bem da saúde de sua boca, que estará cuidando de sua saúde como um todo.

Um abraço

Tenha a previsão do tempo durante o café da manhã

Já imaginou tomar o café da manhã e na própria torrada, quando for passar a geleia, você já tem a previsão do tempo estampado nela?

Muito legal. Assim, você já pode se programar se vai precisar daquela capa de chuva, guarda-chuva ou se tem que caprichar no protetor solar.

A ideia e criação foi de Nathan Busntein. Chamada de JAMY, tem um termômetro e um barômetro interno que verificam as condições climáticas.

A JAMY “imprimi” a temperatura mínima e máxima e se vai chover ou vai fazer sol.

Gostei.

Dente Sensível? Tente trocar a pasta de dente.

Se você tem notado que seus dentes estão começando a se tornar mais sensíveis do que o habitual, e você inicialmente evita alimentos e bebidas que parecem causar

desconforto. Muita atenção

Você está ficando com Hipersensibilidade dentinária.

Se sente um pouco de dor de dente quando bebe um copo de café quente de manhã ou beber algo frio e embora seja uma reação normal evitar estes alimentos ou bebidas que levam à dor ou desconforto; o melhor a fazer é tomar medidas pra melhorar a saúde e a qualidade de seus dentes.

As principais causas de sensibilidade dental
– Se apenas um único dente está sensível, pode ser causada por uma cárie ou retração gengival. Em outros casos, o dente pode estar quebrado, trincado. Estas situações exigem cuidados de um profissional treinado. Se isto for detectado, você pode precisar de um tratamento como restauração, uma coroa dental, ou até mesmo um tratamento de canal para reduzir a sensibilidade dos dentes.

– Se muitos ou todos os seus dentes são sensíveis, você pode ter começado recentemente a consumir quantidades cada vez maiores de alimentos ou bebidas que são ricos em ácido. O ácido dissolve o esmalte protetor dos dentes, expondo a dentina. Dentina do dente é sensível ao calor e ao frio, bem como alimentos pegajosos ou ácidos que podem provocar dor.

– Dentes que sofreram clareamento também podem ter sensibilidade dentinária.

– Aumento do estresse em sua vida também pode indiretamente levar a sensibilidade dentinária. Alta tensão pode fazer com que você range os dentes durante o sono. Se você tem bruxismo (ranger de dentes), uma opção de tratamento pode ser um aparelho especial para ser usado a noite enquanto você dorme.

– Mudanças climáticas são outro fator a considerar. Se começar a ficar frio de repente, o ar frio que você respira pode desencadear dor de dente, especialmente quando o esmalte foi “corroído” por um dos exemplos acima (alimentos ácidos, bruxismo, cárie etc).

Como reduzir a sensibilidade dos dentes
– Evite consumir alimentos e bebidas ácidas. Por exemplo, frutas cítricas e seus sucos podem desgastar o esmalte dos dentes ao longo do tempo. Tente usar um canudo ao beber sucos ácidos, a fim de minimizar o seu contacto com os dentes. Enxágüe a boca com água após consumir alimentos e bebidas ácidas.

– Comece a escovar os dentes com a escova de dentes mais macia disponível. Use movimentos suaves para escovar os dentes, a fim de minimizar a abrasão suas superfícies.

– Você pode pensar em mudar de creme dental para ajudá-lo com o desconforto. Escolha um creme dental formulado para dentes sensíveis. Você pode encontrar uma variedade de marcas na farmácia ou supermercado. Siga as instruções do fabricante, particularmente prestar atenção a quanto tempo você pode usar o produto. Se seus dentes são ainda sensíveis após o uso do creme dental especial, você deve contactar o nosso escritório para que possamos descartar um problema mais grave.

Um abraço

Dr. Querido

Proteja os lábios neste tempo seco

Durante estes dias secos, os lábios sempre tendem a ficar mais ressecados e acabam rachando.

Além de ser algo desagradável e incômodo, precisamos ficar atentos. Estas pequenas rachaduras, causam fissuras e se mal cuidadas, podem causar lesões ainda maiores. Com isto servem de entrada para inúmeras bactérias.

Muito importante é reforçar a hidratação dos lábios.

O uso de batom para as mulheres ajuda, mas nem todo batom possui propriedades hidratantes. O ideal é eleger um produto hidratante que contenha proteção solar associada.

Uma recomendação simples, mas muito importante, é aumentar o consumo de água. Quanto maior a hidratação, menos ressecamento e consequentemente estaremos hidratando ainda mais a mucosa labial.

Com a alimentação, também podemos nos beneficiar: Coma verduras, legumes e frutas. Isto torna a hidratação fisiológica adequada e com isso ajuda na hidratação labial. Sempre que sentir os lábios ressecados, evite os alimentos ácidos. Eles ressecam a mucosa oral.

Importante:

  • Invista no protetor solar labial, preferencialmente com FPS 30 e fator de proteção UVA/UVB.
  • Faça hidratações noturnas: reforce a hidratação dos lábios com cremes específicos para o período noturno, mais espessos e emolientes. O médico dermatologista poderá indicá-los corretamente.
  • Contenha-se: não puxe, arranhe nem morda as peles do lábio. Isso pode agravar o problema e machucar ainda mais a pele.
  • Esfoliação labial a cada 15 dias pode ajudar: a esfoliação retira células mortas e estimula a renovação celular. Ela deve ser feita com grãos finos e delicados recomendados pelo dermatologista.

Você pode encontrar mais informações nestes posts aqui:

Prevenção dos Lábios Ressecados ou rachados ou Saiba como fazer esfoliação labial

 

 

Bulimia na Odontologia

Este problema também é classificada como um distúrbio de comportamento.

A bulimia é caracterizada por ingestão compulsiva e rápida de grande quantidade de alimentos com pouco ou nenhum prazer.

Os principais alimentos escolhidos pelos bulímicos nas crises compulsivas são, geralmente, de fácil acesso, como doces, chocolates, biscoito e leite condensado.

A indução do vômito, o uso de laxantes e diuréticos com a finalidade de neutralizar tal ingestão, sempre com o objetivo de alcançar a magreza pretendida prejudica as estruturas dentais.

Os dentes sofrem muito com isso. Uma das conseqüências dos vômitos frequentes é a erosão dentária (que é o conteúdo ácido do estômago em contato com os dentes) e aumento do número de cáries caracterizado pela perda dos minerais do dente (gerada pela sensação de boca seca – xerostomia).

O pH ácido proveniente do suco gástrico provoca esta erosão dentária. Portanto, durante o atendimento odontológico, procuramos identificar essas manifestações, associá-las à doença em questão, e por intermédio de uma abordagem multidisciplinar, estimular a procura de assistência profissional especializada, contribuindo assim para redução das consequências desse transtorno.

O uso das chupetas

Sempre as mamães de primeira viagem me perguntam sobre as chupetas.

Além de sempre gerar polêmica e dúvidas, vamos tentar ajudar aqui com algumas dicas:

– A chupeta pode ajudar muito na hora dos bebês descansarem. Ela além de acalmar, ajuda a coçar a gengiva. Vale lembrar que o uso em excesso pode prejudicar o desenvolvimento da dicção da criança;

– Nunca molhe a chupeta em mel, doces ou outros tipos de alimentos. Afinal, vamos evitar cáries desde cedo! As famosas cáries de mamadeira.

– Como pode ter um acúmulo de bactérias, é interessante trocar as chupetas a cada mês.

– Opte sempre pela chupeta de formato anatômico (ortodôntica). Ela se adapta melhor à boca. Já a parte de plástico deve ser preferencialmente côncava e com furinhos para evitar acúmulo de saliva;

– Não deixe que seu filho use chupeta até mais de 3 anos de idade. Assim, não vai interferir no desenvolvimento do paladar e evitar problemas com os futuros dentinhos e assim, obrigar a criança a ter que usar aparelhos para consertar.

Visagismo – a personalização do sorriso

Hoje em dia as pessoas mais se preocupam é com a IMAGEM. A busca incasável pela perfeição. Com as mídias “bombando” o que é belo, impondo um padrão muitas vezes difícil para um ser humano “normal” atingir. A cobrança da pópria pessoa em ser “perfeita”, acaba muitas vezes, diminuindo sua autoestima. O dr. Bráulio Paolucci que hoje faz parte da nossa equipe de profissionais, lançou a obra Visagismo – a arte de personalizar o desenho do sorriso, a qual, através de técnicas, mostra como customizar o sorriso de acordo com a personalidade do paciente, ideal para profissionais com necessidades de estudo sobre estética bucal geral. É o primeiro livro que trata do visagismo exclusivamente para a odontologia.

O livro acende o debate sobre os impactos psicocomportamentais causados por intervenções clínicas e busca colaborar na construção de uma Odontologia mais humanizada. Pretende levar uma nova abordagem ao profissional da área, com soluções personalizadas aos seus pacientes, através de um desenho de sorriso que represente visualmente suas principais características.

Sorriso e identidade pessoal

A Odontologia mudou seu conceito, antes contemplada apenas como ciência, atualmente, passou a ser respeitada como arte. Os pacientes não apenas desejam um sorriso saudável, como também bonito. E o que é beleza? Como definir? É difícil chegar a um consenso, mas, de acordo com estudiosos, beleza é, por definição, simetria, equilíbrio, harmonia e proporção.

O Visagismo era considerado somente uma técnica para harmonizar o que envolvia o rosto, como corte de cabelo ou maquiagem, por exemplo. Porém, através da obra Visagismo, Harmonia e Estética, o artista plástico Philip Hallawell estabeleceu uma nova opinião sobre o que seria a criação ou a adequação da imagem pessoal. Seu estudo ensinou a combinar a imagem da face à personalidade do indivíduo.

Tendo conhecimento da metodologia de Hallawell, nosso parceiro Paolucci percebeu que poderia unir as ideias apresentadas pelo artista plástico à Odontologia. Faz com que passamos a conhecer o paciente no âmbito psicológico, com suas particularidades e desejos, para, assim, poder orientá-lo quanto às possibilidades de expressão visual e definir o que será criado em termos de desenho de sorriso. Dessa forma, conseguiu inter-relacionar conceitos de Psicologia e Antropologia com as diversas formas de arte.

Para garantir bons resultados, os pacientes passam por uma entrevista na qual são avaliados alguns aspectos da personalidade de maneira não aprofundada. “Espera-se que ao fim dessa análise, o paciente tenha refletido sobre suas principais características psicológicas e comportamentais. E, assim, possa orientar o dentista sobre quais dessas qualidades gostaria de expressar no desenho do seu sorriso. Para alcançar esse objetivo, faço uso de elementos visuais e reproduzo visualmente essa intenção”, diz Paolucci.

Também explica a razão da procura por um sorriso perfeito e sua relação entre a identidade pessoal. “De fato, nossa imagem pessoal é a sede da nossa identidade visual, especialmente nosso rosto. A boca é um dos elementos mais observados pelo olho humano, afinal, o conjunto de linhas e formas que compõe o desenho do sorriso lhe confere uma expressão visual. Por isso, é importante que dentistas e técnicos trabalhem de maneira consciente na escolha dessas formas e linhas da reabilitação, de modo que esses elementos visuais estejam em harmonia com as características de seus pacientes”, comenta.

Posso garantir, que os sorrisos que entregamos tem um toque diferente ao final…os olhos. Eles brilham mais!

Esmalte sintético pode evitar obturação

A revista NATURE, divulga que cientistas japoneses desenvolveram um tipo de esmalte dental sintético.

Dizem esses cientistas que o esmalte sintético pode eliminar a necessidade da realização de pequenas restaurações nos dentes.

O esmalte sintético é feito de uma versão modificada de um material chamado hidroxiapatita. Por ser o esmalte dental um mineral e o principal componente presente nele ser a hidroxiapatita, esta versão modificada acaba sendo bem semelhante.

Os cientistas, em Tóquio, afirmaram que com este novo material, o uso do “motorzinho” se faz desnecessária. Normalmente, e realizada a remoção do tecido cariado com o auxílio de brocas diamantadas e após realizada a restauração.

Assim, fica mais simples, não acham?

Este material foi testado em dentes naturais que apresentavam sinais de deterioração. Puderam observar que o material “fundiu” com o revestimento natural dos dentes.

Além de curar a cárie, o produto também evita o surgimento de outras, pois fortalece o dente, afirmaram os cientistas.

Mas cuidado: Os cientistas ressaltam que este material exige um cuidado especial – a substância não deve entrar em contato com as gengivas, sob risco de causar uma inflamação.

Vale lembrar que esta descoberta não é uma cura para as doenças dos dentes e sim uma alternativa de tratamento e já se sabe a muito tempo que a deterioração, quando diagnosticada bem cedo, pode ser revertida por meio da aplicação de flúor e mantendo um PH neutro ou alcalino na boca.

Assegurar-se de que os dentes estão em um ambiente livre de ácido e escová-los duas vezes por dia com uma pasta de dente com flúor é um método simples e aprovado clinicamente para combater a deterioração precoce.

Por isso, mãos a obra. Vamos continuar escovando bem os dentes. Eles continuam agradecendo…

Abs

Dr. Querido