O que você precisa saber sobre o câncer de boca

A taxa de pessoas afetadas pelo câncer bucal aqui no Brasil tem crescido e, a cada ano, são registrados, aproximadamente, 14 mil novos diagnósticos. A doença é silenciosa e, na mO que você precisa saber sobre o câncer de bocaaioria das vezes, só é descoberta em um estágio avançado. Acontece que, se descoberto em fase inicial, o câncer de boca tem até 100% de chance de cura.

O problema atinge mais os homens e, aproveitando o movimento Novembro Azul (que tem o objetivo de conscientizar a população sobre as doenças masculinas) nós fizemos um resumo do que você precisa saber sobre o assunto.

O QUE É

É um tumor maligno que atinge a boca e parte da garganta e pode se desenvolver nos lábios, mucosas, gengivas, céu da boca, língua, amígdala e glândulas salivares.

CAUSAS

O cigarro e o álcool contribuem diretamente para o desenvolvimento do câncer bucal. Quem fuma e bebe excessivamente tem o maior risco de desenvolver a doença.

FATORES DE RISCO

Pessoas com mais de 40 anos que tenham o hábito de fumar e consumir álcool excessivamente são propícios à doença. A má higiene oral e o uso de próteses dentárias mal-adaptadas também podem ser fatores de risco.

SINTOMAS

O câncer de boca se manifesta em forma de feridas na boca ou no lábio que não cicatrizam, dor de garganta que não melhora, manchas esbranquiçadas ou avermelhadas na parte interna da boca ou lábios. Em casos mais avançados é possível aparecer caroços no pescoço, perda de peso, dificuldade em falar ou engolir e mau hálito.

TRATAMENTO

O tratamento pode ser feito com cirurgia, radioterapia e métodos terapêuticos. Nas lesões iniciais, a cirurgia e a radioterapia apresentam bonsO que você precisa saber sobre o câncer de boca resultados.

PREVENÇÃO

Para diminuir o risco de ter um tumor maligno na boca é essencial reduzir ou evitar o consumo de álcool e fumo. Fazer corretamente a higiene bucal e ter uma alimentação balanceada e rica em frutas, legumes e verduras.

E não se esqueça: fazer visitas regulares ao dentista também é uma forma de prevenção.

 

Antisséptico bucal, aumenta risco de câncer de boca se usado 3 vezes ao dia

Se você é aquela pessoa que usa antisséptico bucal mais de três vezes ao dia, então está na hora de rever este hábito.

Primeiro, por que motivo você faz bochechos TRÊS vezes ao dia???

article-1113422-0308B1E1000005DC-968_468x332De acordo com pesquisa da Faculdade de Odontologia da Universidade de Glasgow, na Escócia, o excesso do produto pode aumentar risco de câncer de boca e garganta. Os dados são do jornal Daily Mail.

Este resultado apoia um estudo australiano de 2009 que disse que havia “provas suficientes” de que enxaguantes bucais com álcool contribuem para um aumento da probabilidade da doença.

No novo levantamento, avaliaram 1.962 pacientes com câncer e 1.993 pessoas saudáveis ​​em 13 centros de nove países. Constatou-se também que aqueles com problemas de saúde oral, incluindo os com dentaduras e gengivas sangrando persistentemente, estavam em maior risco.

Então cuidado. Uso de antisséptico bucal com ÁLCOOL somado a alguma lesão em boca (pode ser até uma gengivite) pode causar câncer (a longo prazo, diga-se de passagem).

Os cientistas acrescentaram que pode haver uma ligação entre os bochechos excessivos e as pessoas que os utilizam para mascarar o cheiro de fumo e álcool, fatores de risco para o câncer oral.

Não aconselharia o uso rotineiro de antisséptico bucal. Para mim, tudo que é necessário, em geral, é uma boa escovação regular com creme dental com flúor e fio dental combinada com check-ups regulares por um dentista. Há ocasiões e condições para que um dentista prescreva um antisséptico bucal. Pode ser que um paciente tenha um baixo fluxo salivar por causa de uma condição particular ou medicamento que está tomando.

colluttorio

Gostou deste post? Então nos escreva dizendo sua opinião.

Enxaguante bucal com álcool x Câncer de boca

Podemos encontrar muitos enxaguantes bucais no mercado. Os que eu indico são os que não contém alcool. Poderia indicar o PLAX sem álcool; CEPACOL sem álcool; ORAL B sem álcool. Existem outros, mas não conheço muito bem. Estas são as marcas de produtos mais conhecidos e vendidos no mercado.

Outro componente importante para se levar em conta na compra de um enxaguante bucal, é a presença do flúor. O flúor ajuda a proteger seus dentes contra a desmineralização, ous eja, não permitir a formação de cáries.

Vai de gosto de cada pessoa, mas eu prefiro os produtos que não ardem na boca. Gosto pessoal. Tem quem goste dos enxaguatórios que ardem, por que tem a sensação de que isto acaba “matando” os germes e bactérias da boca.

(…) isto não é uma verdade… Por isso não tenho o costume de indicar o LISTERINE que tem aproximadamente 20% de álcol em sua composição, não tem flúor e para o meu gosto, arde muito!

Sabemos que o uso diário do álcool causa descamação da mucosa oral. Agravante para os fumantes e para as pessoas que tem lesões em boca. Estes sim devem tomar mais cuidado com o uso de enxaguantes que contém alcool, seja qual marca for. No dia 25 de março deste ano, o Ministério Público Federal entrou com ação civil pública contra a ANVISA, exigindo que os fabricantes publicassem nos rótulos e embalagens de seus produtos, um alerta sobre a existência de estudos indicando riscos à saúde, causados por seu uso diário e indiscriminado do álcool.

Alguns centros de pesquisa ao redor do mundo relatam ter encontrado relação do uso frequente destes produtos com álcool e a maior possibilidade de desenvolver câncer bucal.

Vale ressaltar que o álcool em si não provoca o câncer, mas uma enzima do próprio organismo transforma-o em acetaldeido (substância capaz de alterar células da boca e causar tumores).

Muito importante lembrar também que a pessoa não vai ter câncer só por que faz uso de vez em quando com enxaguatórios bucais que contém álcool. Existe uma pré disposição do indivíduo para isso e os agravantes são as feridas em boca, fumantes e etc.

Em resposta, o fabricante do LISTERINE diz que contém álcool na sua composição, por que este ativa os óleos essenciais contidos na fórmula para “matar” os germes e bactérias.

Lembre-se, o câncer de boca é responsável por 5% de todos os casos de neoplasias malignas. Cerca de 90% são Carcinomas de Células Escamosas, que são facilmente detectadas sem nenhum aparato especial.

Portanto, o que precisamos ter em mente é o cuidado com a nossa saúde e sempre procurar um profissional que possa fazer uma avaliação. O dentista não só avalia “dentes”. Avalia toda a mucosa oral, verificando se tem alguma lesão em boca que possa sugerir algum risco. E se houver o risco de algum tumor ou câncer, irá orientá-lo a tratar já no início conseguindo cura na maioria dos casos, cerca de 95%.

 

Famosos aderem ao Piercing Bucal

Esta matéria foi exibida no site da Folha – UOL em 2009.

Dr. Maurício Querido foi entrevistado para falar sobre o uso do piercing bucal. Um body piercing também foi entrevistado. O interessante desta matéria, é que o profissional explica os riscos que o indivíduo tem ao colocar o piercing bucal e o body piercing diz que não tem risco.

Vale ressaltar que existe sim riscos da saúde. Existem também inúmeros trabalhos científicos comprovando que o uso do piercing, seja onde for, causa alteração celular, transformando estas células em potenciais cancerígenas. Trabalhos mostram que 100% sofrem esta alteração. Não que a pessoa vá ter o câncer, mas a alteração celular, eleva este risco.

De qualquer forma, é importante expor o que realmente pode acontecer (quebra de dentes, retração gengival, perda dental). A informação séria, correta deve ser levada ao conhecimento de todos. Cabe ao indivíduo decidir o que vai fazer.

Deixe seu comentário ou sugestões. Agradecemos