Aparelhos para adultos: sempre é tempo para realinhar o sorriso

Adultos que usam aparelhos ortodônticos buscam cura para dores de cabeça, de ouvido e disfunções de ATM, além de garantir um sorriso campeão

Quem já deixou para trás os tempos de colégio e faculdade também pode usar aparelho ortodôntico, em busca do seu melhor sorriso. Os adultos até os 40, que vão aos dentistas com essa demanda, procuram especificamente pelo apelo estético, com dentes brancos e perfeitamente alinhados. Já os mais velhos estão em busca de bem-estar.

OrthodonticsEsse segundo grupo é composto por pessoas que já passaram por vários especialistas como clínicos, neurologistas e otorrinolaringologistas antes de considerar que o problema possa ter origem bucal.

Muitas mulheres acima dos 60 nos procuram por causa de problemas funcionais, que agravam com a idade. Elas chegam com dores de cabeça, dor na nuca, problemas de ATM (disfunção da articulação temporo-mandibular)… São pessoas que querem apenas parar de sentir dor – a estética para eles é um brinde. Mas, claro, que eles ficam mais animados no decorrer do tratamento ao ver o resultado estético, decorrente do tratamento funcional.

A ortodontia para adultos também pode ser um passo antes de outros tratamentos dentários. Adultos que tenham a falta de algum dente na boca precisam reabilitar o espaço vazio. No caso de implantes, os dentes vizinhos podem ter ocupado o vão, daí o aparelho corrige esse espaço para que depois seja realizado o implante.

Quem pode usar aparelho ortodôntico?

orto e higiene oralO pré-requisito para o uso de aparelhos ortodônticos é que a saúde bucal esteja em dia, com a higiene. O paciente dever ter uma higiene oral adequada, não ter problemas periodontais sérios, como perda óssea ou dentes com mobilidade. O ortodontista irá pedir a documentação ortodôntica e irá avaliar as condições ósseas do paciente.

Iremos avaliar se a parte óssea do paciente está saudável, bem como a parte gengival. A gengiva tem que estar saudável, não pode haver sangramento gengival – não é que haja a contraindicação, mas é preciso fazer um tratamento prévio com um periodontista para que eu tenha condições de movimentar os dentes do paciente.

Adultos valorizam aparelhos ortodônticos discretos.

Adultos podem usar tanto os aparelhos fixos quanto os móveis – o efeito será idêntico. Porém, esse público prefere aparelhos mais discretos, às vezes, até por questões profissionais.

Ortodontia lingualOs aparelhos móveis possuem um custo superior ao dos modelos fixos, mas atendem ao quesito da discrição. Nesse grupo, vale citar os chamados aparelhos linguais, que ficam atrás dos dentes, em contato com a língua. Outro tipo que merece destaque são os aparelhos ditos invisíveis, que contam com uma película transparente e removível.

Entre os aparelhos fixos, os de porcelana oferecem menor impacto visual e são mais em conta do que os tipos móveis. Muitas vezes a escolha do modelo pelo paciente é baseada na questão financeira e isso é possível porque todos, fixos ou móveis, vão te levar ao objetivo final.

Fonte: Ig Saúde

Disfunção Temporomandibular (DTM). Sabe o que é?

Sabia que a Disfunção Tempormandibular (DTM), consiste em um conjunto de doenças que afetam a articulação da boca e/ou os músculos a ela associados?

atm-dororofacialMuitas vezes o primeiro sintoma de DTM é relatado com um incômodo ou dor, que pode se manifestar em diferentes maneiras, incluindo dor de cabeça, dor dentária, dor na região dos olhos, dor nos ouvidos, com ou sem zumbido, estalos ou “areinha” ao abrir a boca e redução da função mastigatória normal, como, por exemplo, dificuldade para comer alimentos mais consistentes.

Esses quadros podem acompanhar o paciente durante dias, meses e até anos. Isso leva a problemas irreversíveis de estruturas importantes como músculos, discos articulares e até os ossos desta região, assim como o desgaste dentário: a estética é comprometida, assim como a função mastigatória e o humor do indivíduo, o que dificulta a realização de suas tarefas diárias.

Disfunção TemporomandibularApresentando algum destes sintomas, ou se quiser esclarecer alguma dúvida à respeito, é aconselhável procurar um especialista em Dor Orofacial e Disfunção Temporomandibular para uma avaliação detalhada e esclarecimentos sobre as causas e tratamentos do seu quadro.

 

Nossa especialista nesta área, a Dra. Yasmin, trabalha em atendimento hospitalar cuidando dos pacientes que apresentam sintomas de Dor Orofacial e Disfunção Temporomandibular.

Tratamento ortodôntico depois dos 30 anos? Pode?

Tempos atrás era mais comum vermos crianças ou adolescentes usando aparelhos para corrigir os dentes. Exatamente, ERA. Hoje, cada vez mais adultos estão procurando especialistas para ficar com o sorriso alinhado, mesmo depois dos 30. Mas será que o tratamento nessa idade vale a pena?

shutterstock_2069710001Vale tanto que os números falam por si só. Hoje em dia cerca de 90% de nossos pacientes são adultos.

Com a colaboração maior dos pacientes adultos, frente as crianças, o tratamento ortodôntico acaba apresentando resultados mais estáveis e levando um tempo menor por causa de toda esta colaboração.

Vida moderna
O perfil dos pacientes ortodônticos começou a mudar com a evolução da vida que se leva hoje. Para começar, de uns anos para cá a expectativa de vida aumentou para 75,2 anos, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Além disso, o acesso a informação ganhou proporções gigantescas, ou seja, hoje as pessoas vivem mais, sabem mais e querem mais.

Com tudo isso também cresceu a procura por qualidade de vida e estética afinal, já que é para viver mais, que seja melhor e mais bonita. De olho nessa perspectiva, profissionais da saúde passaram a colaborar com tudo isso. Já faz um tempo que várias áreas estão se juntando para trazer melhores tratamentos para as pessoas.

Outros profissionais da área da saúde têm indicado a ortodontia para melhorar a saúde de seus pacientes, reconhecendo seus benefícios. Exemplo: hoje todo mundo sabe da importância de um sono tranquilo e reparador na prevenção de inúmeras doenças. Os distúrbios do sono, como a apnéia (parada respiratória durante o sono) estão diretamente relacionadas com uma sobrecarga cardíaca e aumento da pressão arterial. Sendo a cirurgia ortognática um dos tratamentos para a sanar essa condição, a instalação do aparelho ortodôntico torna-se imprescindível para o sucesso do resultado final.

woman teeth and smile. Close up,half with braces

woman teeth and smile. Close up,half with braces

E os exemplos não param por aí. Especialistas em ATM (articulação têmporo-mandibular) estão indicando que seus pacientes procurem um ortodontista para corrigir dentes tortos ou mal-posicionados que possam estar causando dores de cabeça ou orofaciais.

Nem sempre é melhor na infância
Quando o intuito do tratamento é ortopédico, redirecionando ou estimulando o crescimento dos esqueletos da face, é indicada a intervenção na infância ou adolescência. Agora, quando o objetivo é ortodôntico, aquela conversa toda de que era melhor ter usado aparelho na infância, cai por terra.

O tratamento ortodôntico ideal implica em reposicionar todos os dentes permanentes em suas corretas posições de forma a atingir uma oclusão (mordida) perfeita. Crianças e adolescentes além de estarem em crescimento/desenvolvimento, não costumam ter ainda todos os dentes na boca, tendo uma dentição mista ou incompleta e isso pode fazer o tempo de tratamento aumentar.

Braces_and_OrthodonticsSem limite de idade
Mas você deve estar se perguntado: 30 anos ainda é novo, mas e no caso de pessoas ainda mais velhas?

Qualquer adulto está apto ao tratamento ortodôntico, sem limite de idade. Hoje, sabe-se que os ossos renovam-se constantemente durante toda a vida. Isso quer dizer que os dentes podem ser movimentados ortodonticamente, reabsorvendo e neoformando o osso que está ao seu redor sempre que houver aplicação de uma força ortodôntica fisiológica.

Claro que há alguns casos mais complexos que vão precisar de outro procedimento antes da instalação do aparelho, mas isso não impossibilita o tratamento ortodôntico. Ou seja, nunca é tarde para desejar ter um sorriso perfeito e alinhado.

Fonte: Terra

Compreendendo o estresse e seu efeito sobre a saúde bucal

Nestes tempos de dificuldades econômicas, em que a taxa de desemprego está em seu ponto mais crítico desde a Grande Depressão de 1929, muitos americanos estão sob estresse devido à ansiedade e a problemas de ordem financeira. Não tratado, o estresse pode afetar a mente e o corpo, inclusive a saúde bucal.

Stress concept - angry man with exploding headO estresse é definido como uma resposta fisiológica do corpo a situações ou problemas que podem afetar negativamente a atitude ou o organismo de uma pessoa. O estresse é dividido em quatro categorias: eustresse, distresse, hipoestresse e hiperestresse.

  • O eustresse é uma forma de estresse positivo. É um estresse motivador e permite que a pessoa conclua seu projeto ou trabalho.
  • O distresse é um estresse negativo que afeta as pessoas através do medo, frustração e, por vezes, raiva.
  • O hipostresse ocorre quando alguém não está sob estresse positivo e pode dar origem a mais problemas, produzindo tédio e desespero.
  • O hiperstresse é o resultado do estresse quando alguém esforça-se em demasia para cumprir prazos.

Quando o estresse ocorre, mais pessoas são afetadas por hábitos pouco saudáveis ou negativos que podem influenciar sua saúde bucal, tais como o uso do tabaco e ou álcool, como afirmou o cirurgião-dentista Dr. David Cochran, PhD, Presidente da Academia Americana de Periodontologia e professor titular do Departamento de Periodontologia do Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas em San Antonio. Os fatores de risco – tabaco e álcool – podem infuenciar o desenvolvimento das doenças periodontais.

Um estudo publicado no Journal of Periodontology em 2007 mostrou que o estresse interfere na higiene bucal. Cinquenta e seis por cento dos participantes do estudo afirmaram que o estresse havia afetado sua capacidade de escovar os dentes e usar fio dental. Além disso, o hormônio cortisol, que está presente no estresse, acumula-se em níveis crescentes e pode levar à doença periodontal.

O estresse pode afetar a saúde das pessoas, causando os seguintes problemas bucais:

  • 04trabalhoSurgimento de aftas – Aftas são pequenas feridas na boca causadas por vírus, bactéria e deficiência do sistema imunológico.
  • ATM/Bruxismo – As pessoas sob estresse podem ter problemas que afetam a articulação temporomandibular, assim como o ranger e apertar os dentes durante o dia ou quando dormem.
  • Boca seca – O estresse pode afetar o nível de salivação. Certos medicamentos podem ter influência sobre o fluxo salivar.
  • Gengivite – Vários estudos mostram que o estresse pode afetar a capacidade de a pessoa realizar uma boa higiene bucal.

Estes são alguns dos problemas que podem ocorrer quando o estresse está presente. Consulte seu dentista, se estiver passando por qualquer um deles. Tente aliviar o estresse ingerindo uma dieta nutritiva, dormindo o número de horas necessário à noite e exercitando-se para reduzir a ansiedade e a tensão decorrentes do estresse.

Fonte Colgate

Dentes saudáveis: acerte na alimentação do seu filho

Para que o seu bebê tenha uma dentição forte e saudável, é fundamental que alguns cuidados sejam tomados desde a gravidez até a escolha dos alimentos já no primeiro ano de vida da criança. Durante a gravidez a dieta deve ser rica em vitaminas e minerais, fundamentais para oxigenar e nutrir o feto e contribuem para a formação dos ossos e dentes.

saudebucaldietabeberepreNessa fase, e indicado o consumo de alimentos com vitamina D e cálcio, como salmão, leite e derivados, gema e cereais integrais, importantes para a formação óssea e dentária do bebê. A vitamina A, como couve e vegetais amarelos, auxiliam na formação do germe dentário, que dá origem aos dentes de leite e permanentes.

Importância da amamentação para os dentes
O leite materno é o alimento mais completo e mais importante para o desenvolvimento e crescimento saudável do bebê. Além disso, ele é rico em vitaminas e minerais, (incluindo o cálcio) responsáveis pela formação dos dentes. Porém, a importância da amamentação vai muito além dos valores nutricionais do leite.

Durante a sucção do leite materno, a mandíbula se movimenta para frente e para trás. Esse movimento faz com que a articulação temporo-mandibular (ATM) receba estímulos constantes, promovendo o crescimento da mandíbula, que encontra a posição ideal para a erupção dos dentes de leite. Esse estímulo é responsável pelo desenvolvimento adequado da face, o que evitará problemas futuros de deglutição, mastigação, fonação e necessidade de tratamento ortodôntico.

Alimentação ideal
Até os seis meses, o bebê não precisa de mais nada além do leite materno, pois ele é rico e completo para suprir todas as necessidades fisiológicas e criação de anticorpos necessários para a proteção imunológica do bebê. Não é recomendado nem água antes dos seis meses.

A partir dos seis meses (quando os primeiros dentes começam a nascer) a introdução de alimentos deve ocorrer de forma gradual e ser acompanhada pela amamentação (que pode durar até os dois anos de idade). Introduza alimentos como: queijos amarelos (que deixam o pH da boca mais básico, auxiliam na reparação do esmalte e aumentam o fluxo salivar), leites e iogurtes (cálcio), papinhas a base de espinafre (ácido oxálico que melhora a metabolização do cálcio) e água (que auxilia na limpeza de resíduos e no aumento do fluxo salivar).

hard choiceAlimentos duros e fibrosos como maçã, cenoura, pêra também se tornam boas opções à medida que a criança começa a aprender a mastigar. A mastigação estimula o crescimento e desenvolvimento facial e orienta o posicionamento adequado para a erupção dos dentes permanentes nos arcos dentários. Além disso, a vitamina C ajuda a combater o acúmulo de placa.

Outras dicas
– Incentive sempre seu filho a comer frutas. Fazer saladas de frutas sem açúcar é saudável, faz bem para os dentes e ainda tem um colorido que atrai as crianças. Aliás, algumas frutas como o morango têm ácido málico, um adstringente natural que ajuda a tirar manchas dos dentes.

– A limonada (sem açúcar) também é uma forte aliada dos dentes. O limão tem poder adstringente e bactericida. Além de eliminar as bactérias da boca, ele ajuda a acabar com o mau hálito.

– Evite acostumar seu filho com refrigerantes e sucos de caixinhas. Essas bebidas são ricas em açúcar e podem causar cáries. Priorize água, chás ou sucos naturais, sempre sem açúcar. Bolachas e salgadinhos costumam ter um alto teor de açúcar, sódio e gordura e baixo teor nutritivo.

Fonte: Terra Saúde

Disfunção de ATM pode ser prevenida logo cedo.

ATM quer dizer Articulação Temporo Mandibular e muitas pessoas sofrem com problemas nela.

Em qualquer momento da vida uma pessoa pode sofrer de alterações ou disfunções na ATM. Normalmente as disfunções são percebidas após um estalo, que pode vir acompanhado de desconforto e dores na cabeça, face, pescoço, olhos e dentes indicando que algo pode não estar funcionando adequadamente.

A ATM une a mandíbula ao crânio e está localizada próxima à orelha e pode ser considerada como uma das articulações mais complexas do corpo humano, pois faz com que a mandíbula se mova para frente, para trás e para os lados. O principal fator que leva à disfunção da ATM é a má oclusão – disposição inadequada entre os dentes e mandíbula – além de doenças degenerativas e sistêmicas, estresse e bruxismo.

Daí a importância de se ter os dentes alinhados corretamente. Em muitos casos a ortodontia se faz necessária e acaba por resolver o problema.

A maioria das pessoas que procura o consultório é diagnosticada com disfunção na ATM e 80 % destas chegam por meio das dores de cabeça, que ocorrem em razão da alteração. Normalmente a disfunção deixa o indivíduo com a sensação de que sua mandíbula vai saltar, quando ocorrem os estalos e travamentos momentâneos.

Para o diagnóstico, é necessário fazer um exame clínico e analisar os fatores que contribuem para a disfunção. Muitas vezes o diagnóstico é feito tardiamente, já que os principais sintomas são confundidos com os de outras patologias.

Os sintomas mais comuns são dores de cabeça; dores e zumbidos no ouvido; dor e pressão atrás dos olhos; estalo ou sensação de desencaixe ao abrir e fechar a boca; dores ao bocejar, mastigar; tonturas; vertigens; desgaste dental; sensação de travar a mandíbula; dor ao apalpar a área da ATM e luxação da mandíbula. Também podem se estender por outras áreas do corpo como coluna cervical e costas.

O tratamento ajudará na diminuição dos sintomas e pode variar de um paciente para outro, mas na maioria deles será feito por meio de medicação, placas de mordida, aparelhos ortodônticos e reabilitação. Em alguns casos o paciente precisará de tratamento multidisciplinar.

Fonte: Portal Corposaun

Já viu alguém bocejar e a boca não fechar mais?

Pois é isso mesmo.

Luxação de ATM (Articulação têmporo mandibular).

As pessoas que tem probleams de ATM, correm este risco. Ao abrir demais a boca, pode ter um deslocamento do côndilo (cabeça da mandíbula) que se desloca para frente e não volta mais.

Para que volte, somente uma outra pessoa poderá fazer o movimento correto para voltá-la ao lugar.

O movimento é razoavelmente fácil, caso alguém tenha que socorrer alguém. Vamos explicar:

Fique de frente para a pessoa. Posicione os dedos polegares ao longo da mandíbula e sobre os dentes molares inferiores (da mandíbula). Os outros dedos e palma da mão devem ficar apoiando o corpo da mandíbula e base da mandíbula, estabilizando e firmando tudo para realizar o movimento. Com um movimento para frente, pra baixo e depois para trás, recolocando a mandíbula em posição.

Importante: Use uma toalha, ou alguma proteção para os seus dedos. Muitas vezes a força da mandíbula quando volta é tão violenta que você pode levar uma bela mordida e se machucar.

Veja um vídeo, onde também utilizam uma muralha de palitos para “relaxar”, estender a musculatura.

Espero nunca precisarem fazer isso, mas se precisar….

Dr. Querido