Com a escovação você previne a gengivite e a periodontite

O periodonto é formado pelos  tecidos que ficam ao redor do dente, são eles: gengiva, osso alveolar e as fibras.

A doença periodontal além de comprometer os tecidos periodontais, também irá provocar a reabsorção do osso. Já na gengivite, a inflamação só atinge a gengiva.

O primeiro sinal para saber se o paciente possui doença periodontal é o sangramento. Deve-se ficar atento também se os dentes possuem mobilidade, alteração no posicionamento, retração gengival, inchaço e outros.

Não é possível o tratamento da Doença Periodontal apenas com medicamentos. Sendo a principal causa, a placa bacteriana tem deve ser removida do dente. O tratamento é feito pelo cirurgião dentista através de raspagem e alisamento das raízes dos dentes. Na maioria dos casos essa é a solução. Em raras situações, cirurgias são indicadas para facilitar o acesso da raspagem. Lembrando que, a doença periodontal deixa seqüelas estéticas, como por exemplo, retração gengival, mas depois de tratada existem procedimentos cirúrgicos e protéticos que minimizam esses defeitos.

As visitas para manutenção evitam sua recidiva e a prevenção é feita removendo a placa bacteriana através da escovação, fio dental e limpeza profissional de 6/6 meses.

Beijinhos

Dra. Liz Moura

Como refrescar o hálito

Muitos de nossos pacientes estão preocupados com o mau hálito (halitose). Embora alguns casos de mau hálito sejam persistentes (mau hálito crônico), existe uma solução e a halitose pode ser prevenida.
Recentemente, deparei com este vídeo sobre o mau hálito e achei que valia a pena compartilhar com nossos pacientes. O vídeo explica o que pode causar mau hálito e algumas formas que podem ser evitadas. Na maioria dos casos, o mau hálito pode ser prevenido pela prática de técnicas comuns de higiene bucal que você provavelmente já ouviu falar. Afinal, sempre falamos aqui no Blog do Dr. Querido. Assista ao vídeo para obter mais dicas sobre como evitar o mau hálito.

Pontinho preto no dente é cárie?

Sabe aquele pontinho preto que você enxerga sobre o dente e parece o começo de uma cárie?

Pois é. Não necessariamente é uma cárie.

Diagnóstico de cárie por laserOs dentes, principalmente os dentes mais jovens, possuem sulcos mais profundos que facilitam mais a retenção de alimentos. Com isto, essas manchas se formam mais facilmente. Chamamos de “cárie estacionária”.

É quando começa formar uma cárie, mas logo este processo “estaciona” e não progride. Pode progredir se a pessoa não cuidar da higienização corretamente. A parte de cima do dente, que chamamos de oclusal (onde mastigamos o alimento) acaba sendo beneficiada por ser mais fácil de visualizar na hora da higienização. Nem preciso dizer que é mais comum nos dentes de trás, que a anatomia favorece o aparecimento.

Agora, veja bem, se as manchas escuras aparecerem na parte lateral do dente, próximo a gengiva, fique atento. Pode ser cárie ou presença de tártaro e deve ser tratada o mais rapido possível.

Mas aí vem a pergunta: E aí? É cárie ou não é?

Alguns profissionais preferem proservar (acompanhar) por um período quando sabe que o paciente costuma ter uma boa higienização. Caso contrário, o melhor é tratar logo no início, pois a quantidade de tecido dental removida será mínima.

Aparelho Diagnodente para diagnosticar o que é o pontinho preto no denteExiste um aparelinho (Diagnodente) que pode ajudar a diagnosticar se a mancha no dente é ou não uma cárie. É a tecnologia ajudando no diagnóstico.

Em caso de dúvidas, o melhor a fazer é procurar ajuda de um profissional.

Um abraço

Dr. Querido

Gomas de mascar sem açúcar podem corroer os dentes

Açúcar é substituído por substâncias ácidas.

Dentistas que recomendam aos pacientes mastigar chicletes sem açúcar após as refeições deverão repensar os conselhos. Cientistas descobriram que a goma de mascar pode corroer os dentes. Equipes das universidades de Boston, Helsínquia e Nevada constataram que existe aromatizante ácido nos produtos sem açúcar. As informações são do Daily Mail.

Os pesquisadores disseram que um grupo suplente de álcoois de açúcar ou de polióis, incluindo xilitol e sorbitol, pode reduzir o risco de cáries. Mas, as substâncias aumentam a acidez da boca, que corrói o esmalte dental – revestimento duro que protege o dente. Os elementos estão presentes, principalmente, nas gomas com aromas de frutas.

O sorbitol e o xilitol, além de aumentarem a erosão dental, podem causar distúrbios gástricos e diarreia. Um porta-voz da empresa chicletes Wrigley disse que as pessoas só precisam se preocupar se consumirem grande quantidade das gomas.

Fonte: Site Terra

Descubra o que o sorriso pode contar sobre sua saúde

Você sabia que o sorriso é capaz de dizer como anda nosso estado de saúde?

Embora alguns especialistas dizem que escovar os dentes duas a três vezes ao dia possa ajudar na prevenção de doenças cardíacas e derrames, para muita gente ainda é difícil entender qual a conexão da saúde bucal com o restante do organismo.

O tabloide britânico The Sun destacou (setembro de 2011) que os dentes e a gengiva são indicadores de como está o bem-estar da pessoa, dando sinais de doenças como artrite, anemia e até HIV.

“Há fortes evidências de como a condição bucal pode impactar na saúde como um todo. O que explicaria porque olhar para os próprios dentes é tão importante para prolongar a vida”, disse Thang Nghiem, dentista e diretor clínico de uma clínica britânica.

A seguir alguns dos principais problemas bucais e os problemas que podem sinalizar algum tipo de problema na saúde:

Boca seca: alergias, fumo e desidratação são algumas das causas da boca seca, mas quem padece do mal e não sofre de um dos problemas listados, pode sofrer da Síndrome de Sjogren, uma doença auto-imune que destrói as glândulas salivares e as que produzem as lágrimas, causando secura bucal e nos olhos.

Esmalte lascado: este problema pode ser um sinal de refluxo gastroesofágico, condição na qual o ácido estomacal sobe para o esôfago e afeta os dentes, causando queimação, mau hálito, entre outros sintomas. O refluxo precisa ser tratado por um gastro. Como dentista, podemos restaurar o dano causado pelo ácido nos dentes e monitorar a situação para que não piore.

Língua branca: pode ser um dos sinais de câncer de boca, em especial se as manchas brancas aparecerem em formato de renda na superfície da língua e bochechas. “Na maioria dos pacientes não é algo sério, mas pode virar uma lesão cancerígena e, por isso, é importante que seja monitorada”, explicou o dentista.

Aftas: quando muito frequentes, podem sinalizar a colite ulcerativa ou Doença de Crohn, um problema que afeta o sistema digestivo como um todo e leva ao surgimento das úlceras bucais.

Língua amarela por baixo: se a parte de baixo da língua estiver amarelada, pode ser um sintoma de problemas hepáticos. Esta é uma região que tende a amarelar aos primeiros sinais de males no fígado e, quando eles se agravam, toda a boca fica amarela.

Língua lisa e vermelha: chamada de glossitis, a língua com aparência lisa e vermelha é comum em pessoas com anemia, que podem apresentar ainda algumas rachaduras nos cantos da boca.

Verrugas brancas e grossas: pode ser um sinal de infecção por fungo, muito comum em pacientes HIV positivos ou que usaram esteroides e antibióticos. Os sintomas, segundo o dentista, são manchas brancas, língua com aparência “cabeluda”, verrugas nas gengivas e mucosas e aftas.

Dentes gastos: pessoas que apresentam este problema, geralmente tendem a ranger os dentes durante a noite, um sintoma do bruxismo. Um aparelho de silicone ou acrílico é importante para parar o desgaste do dente e do esmalte, evitando quebras dos dentes.

Doenças peridontais: de maneira geral, as doenças de gengiva são causadas por placas bacterianas que acabam inflamando a região, que sangra a cada escovação. Estudos recentes ligaram as doenças peridontais a outros males como derrames e infartos, porque a bactéria que causa o problema migra para a corrente sanguínea e pode colaborar com os males coronarianos e gestacionais, como parto prematuro ou bebês de baixo peso.

Fonte: Portal Terra

Cuidados dentários durante a gravidez

Cuidar bem dos seus dentes e gengivas é essencial durante a gravidez. A gravidez faz com que os níveis de hormônios aumentem, o que pode colocar um indivíduo em maior risco de infecções de dentes em desenvolvimento. Também podem afetar a saúde do seu bebê em desenvolvimento!

Pensando nisto, manter consultas regulares no dentista, e uma boa rotina de higiene dental em casa pode ser muito benéfico durante este tempo especial em sua vida …

Algumas coisas importantes para se manter em mente:

Por favor, faça-nos tomar consciência se estiver grávida, para que possamos tomar todas as medidas adequadas para garantir uma visita segura para você e seu bebê! Além disso, quaisquer medicamentos ou vitaminas pré-natais que está tomando devem ser trazidas à nossa atenção.

Visite seu dentista regular mente para uma limpeza dental, É muito importante. Como medida de precaução, tente fazer esta visita durante o segundo trimestre, já que é a melhor época para o seu bebê em crescimento.

As mulheres grávidas são na verdade mais susceptíveis a complicações dentárias e estes problemas devem ser tratados de forma eficaz para garantir a saúde adequada de você e seu bebê.

Gengivite da gravidez é a preocupação mais comum entre as mulheres grávidas.

É muito importante procurar imediatamente o seu dentista quando houver qualquer tipo de sangramento e sensibilidades exageradas.

Exposição a raios-x devem ser evitados durante o prazo de sua gravidez. Durante uma situação de emergência, onde os raios X são necessários, nossa equipe irá usar um cuidado extremo para proteger você e seu bebê.

Se você está tendo enjôos matinais, tente mudar para uma pasta de dentes sabor mais suave e enxaguar bem a boca com água .

Uma rotina de higiene oral em casa é extremamente importante. Procure também manter uma alimentação saudável com dieta enriquecida de vitaminas.

Nos procure caso tenha quaisquer perguntas ou preocupações sobre sua saúde oral, enquanto você estiver grávida!

O problema com a água engarrafada

Não sei se vocês sabem, mas as pessoas que tem o costume de só tomar água engarrafada e ficar longe da água de torneira (filtrada), podem estar perdendo um ingrediente muito importante que a maioria das marcas de água engarrafada não incluem: o flúor!

Por mais de 60 anos, a fluoretação da água tem se mostrado uma forma segura e de baixo custo para reduzir a cárie dental. Hoje, a fluoretação da água é estimado para reduzir a cárie dentária em 20 a 40% nas crianças que têm acesso ao dentifrício fluoretado.

Água engarrafada, no entanto, que continua a ser uma das bebidas mais populares no mundo, não podem conter qualquer flúor, que é conhecido por ajudar a prevenir e até reverter os estágios iniciais de cárie dentária. A maioria das águas engarrafadas no mercado não contém níveis ideais (0,7-1,2 ppm) de flúor. De acordo com a ADA (American Dental Association).

Muitos especialistas em saúde dental suspeitam da crescente popularidade da água engarrafada como o culpado pelo aumento das taxas de cáries.

O flúor ajuda a fortalecer os dentes, é um componente importante para manter uma boa saúde bucal. Então, se a água engarrafada é a sua água de escolha, não se esqueça de verificar o rótulo para se certificar que a sua marca contém flúor.

A FDA (Food and Drug Administration), permite que a água engarrafada contenha de 0,6 a 1,0 miligramas por litro (partes por milhão) de flúor Deve-se ter na embalagem indicando que a água fluoretada pode reduzir o risco de cáries.

É claro, simplesmente bebendo água fluoretada não é um bilhete mágico para dentes perfeitos. Para manter seu dentes brancos e brilhantes, é importante escovar os dentes e usar o fio dental diariamente e é claro, evitar doces pouco e principalmente muito açucarados.

Conheça os mitos e as verdades do flúor

O flúor é uma substância natural encontrada largamente na natureza na forma de gás, de ácidos e de minerais, o qual tem sido usado mundialmente na prevenção de cárie dentária.

A cárie é provocada por dois fatores: a organização de bactérias bucais na superfície dos dentes (formando a chamada placa bacteriana ou biofilme dental) e a exposição frequente à açúcares da dieta. O açúcar é transformado em ácidos pelo biofilme dental, dissolvendo os minerais dos dentes por um processo chamado de desmineralização.

Existem meios coletivos, individuais, profissionais e suas combinações. A fluoretação das águas de abastecimento público é um meio de uso coletivo do flúor no Brasil. Os meios individuais incluem dentifrícios e soluções para bochechos diários. Há produtos para a aplicação profissional e materiais restauradores liberadores de flúor.

Dependendo do caso, o cirurgião-dentista pode recomendar o uso combinado dos meios de flúor para pessoas que têm dificuldade para controlar o processo de cárie (gente com alta exposição a carboidratos fermentáveis (em geral sacarose), que usa aparelho ortodôntico, têm pouca saliva devido ao uso de medicamentos etc).

Um exemplo de uso combinado é fazer a escovação com dentifrício fluoretado e bochecho com solução fluoretada. Do mesmo modo, a aplicação de flúor pelo cirurgião-dentista é recomendada para pacientes que não fazem auto-uso de flúor, quer seja por questão de comportamento ou deficiência física ou mental.

O flúor em creme dental é essencial para controlar a cárie. A criança que não usa dentifrício fluoretado estará sendo privada do benefício anticárie do flúor. Para diminuir o risco de fluorose (Excesso de flúor), deve-se se usar uma pequena quantidade (igual a um grão de arroz cozido) de dentifrício de concentração convencional (1000-1100 ppm de flúor) e a escovação deve ser supervisionada pelos responsáveis pelas crianças até que elas possam se cuidar de si próprias, um processo educativo como qualquer outro. Infelizmente, ao invés de educar, há certa pressão pelo uso de dentifrício sem flúor ou de baixa concentração.

Texto: Dra. Liz Moura

Pontos pretos nos dentes… isso é cárie?

Não necessariamente.  Nossos dentes têm anatomias próprias, e existem regiões dos dentes que são mais profundas.

Os alimentos e bebidas que ingerimos, possuem corantes em sua maioria. Principalmente aqueles industrializados: doces, refrigerantes, biscoitos. Esses corantes podem pigmentar (“pintar”) os sulcos dentários, deixando-os mais escuros. E essas regiões são as mais afetadas  porque os resíduos alimentares permanecem ali por mais tempo.

Outro fator que ajuda no aparecimento dessas manchas é o cigarro. Esse tipo de pigmentação é mais comum nos dentes de trás (pré-molares e molares). Mas pode acontecer também na parte de trás dos dentes da frente. Porém, se os “pontos pretos” que você vê estiverem perto da gengiva, certamente não se tratam dos sulcos que eu citei. Possivelmente é tártaro, ou você tem mesmo uma cárie . Para ter certeza, consulte o seu dentista.

Já aconteceu de você ir em um dentista e ele dizer que você tem 3 cáries e um outro afirmar que são 5? Isso acontece porque os sulcos, fóssulas e fissuras, além de se pigmentarem mais facilmente, são os locais mais propensos a desenvolver cáries. E algumas cáries se encontram em um estágio “sub-clínico”, ou seja, difíceis de serem detectadas num exame clínico convencional. Certos dentistas preferem acompanhar o caso, outros detectam a cárie e indicam formas de favorecer sua regressão e outros, ainda, preferem fazer uma restauração “preventiva”, em que a quantidade de tecido removido é mínima.

Enfim, se você tem pontos pretos nos dentes, não se desespere achando que todos eles estão cariados. É possível que se trate apenas de sulcos pigmentados, lembrando que a melhor saída é procurar o seu dentista e tirar qualquer dúvida .

Texto: Dra. Liz Moura

 

Controlar o mau hálito e prevenção da gengivite

Mau hálito pode resultar de pobre saúde dental, e pode ser agravado pelos tipos de alimentos que ingerimos e outros hábitos de vida pouco saudáveis​​, como fumar. A rotina de boa saúde oral envolve escovar e usar fio dental diariamente, bem como check-ups regulares no dentista. Sem tomar estes passos simples, as partículas de alimento que irão permanecer em suia boca, promoverão o crescimento bacteriano entre os dentes, em torno da gengiva e na língua, causando mau hálito!

Coisas que você pode fazer para prevenir e ajudar a si próprio no controle:

  • Manter sua boca limpa, usando fio dental e escovação. Não se esqueça sua língua!
  • Manter visitas regulares ao seu dentista
  • Bochecho com anti-séptico bucal
  • Manter a boca hidratada com água
  • Evitar alimentos com odores fortes (Veja aqui quais são)
  • Mascar chiclete (correção temporária!)
  • Evitar hábitos pouco saudáveis ​​como fumar e mascar tabaco

Se o mau hálito persistir, procure seu dentista. O que poderia ser o início de uma gengivite, pode ser uma DOENÇA (periodontal)!

As doenças da gengiva começam com a placa que se transforma em tártaro (cálculo) ao longo do tempo. O tártaro não pode ser removido pela escovação regular e uso do fio dental e pode causar uma infecção nas gengivas (chamado de gengivite). Com a infecção se agravando, pode gerar uma perda óssea ao redor dos dentes, causando mobilidade, o que os levará a perda.

Sinais de alerta da doença gengival:

  • vermelho, dor de garganta, gengivas inchadas
  • sangramento durante a escovação / fio dental
  • mau hálito persistente
  • mudança na cor de suas gengivas
  • dentes sensíveis / gengivas
  • linha gengival alterada

… Certifique-se de ver o seu dentista regularmente para evitar o acúmulo de tártaro, gengivite e mau hálito!

Abs

Dr. Querido